segunda-feira, 2 de agosto de 2010

OBRIGADO NONS, BOSCO - Por Antonio Correia

Quero nesta oportunidade agradecer ao Mons. João Bosco pelo grande acervo de documentos históricos sobre o nosso distrito, especialmente, sobre o nosso processo de emancipação política iniciado no ano de 1990, como também pelos 27 anos de dedicação à nossa comunidade.

Como se sabe, Mons, está sendo transferido para o Santuário Eucarístico Diocesano, onde assumirá a Reitoria, nesse dia 20, sendo que no dia 14 o Padre Ribeiro assumirá a Paróquia de São José Operário, lhe substituindo.

A comunidade está triste com a sua saída, mas ao mesmo tempo feliz por saber que ele foi atendido em sua solicitação de abrandamento das suas atividades, que vinham sendo muito intensa.

Não tenho dúvida, que ele continuará lutando pela nossa Ponta da Serra, que lhe acolheu por 27 anos, e que esse povo simples continuará lhe tendo muito respeito e admiração.

Não considero um adeus, pois, ele continuará muito presente entre nós.

Os documentos que ora o Mons, passa às minhas mãos é uma prova do seu amor e carinho pela nossa comunidade. É também uma prova da sua luta pela nossa emancipação política, luta essa que ele, nesses últimos dias, tem intensificado, por onde anda, pedindo o voto SIM à Ponta da Serra, até naquelas comunidades que não o entenderam( algumas pessoas) por sua posição firme não favorável a inclusão de outros distritos no nosso projeto de emancipação

Acredito que agora, ele ficará mais livre para trabalhar em prol do nosso Movimento Emancipalista, e em defesa de um projeto político sério e competente, como ele gosta de dizer, sem , no entanto, ser candidato.

Quero agradecê-lo pela sua consideração a minha pessoa e pela sua compreensão por não participar, como deveria , das atividades ligadas à Igreja, não por não ser um homem de fé, mas por certo comodismo. Reconheço meu erro, mas também, sou consciente das defesas que tenho feito dessa própria Igreja, principalmente, quando estive por 4 anos no meio acadêmico. O mesmo faço na nossa comunidade, quando necessário for, para defender a nossa Paróquia.

Este é, portanto, um simples depoimento de reconhecimento ao trabalho do Mons. Bosco durante esses 27 anos em nossa comunidade.

OBRIGADO MONS, BOSCO


NOTA: ALGUNS DESSES DOCUMENTOS SERÃO POSTADOS COMO IMAGENS PARA QUE SIRVA DE SUBSÍDIOS PARA FUTURAS PESQUISAS

2 comentários:

Iris Pereira disse...

O Antonio é um homem enigmático.
Você se expressa muito bem, porque não seguiu a carreira jornalística?
Será ótimo expor esses documentos, colocando um de cada vez.
Também sou grata ao Mons. Bosco, muito embora eu não esteja de corpo presente ai em minha comunidade, estou presente na saudade e espiritualmente e principalmente nas noticias.
Um abraço
Íris Pereira

Antonio Correia Lima disse...

Prezada Irismar, estou longe de me considerar um jornalista, mas Mons Bosco me doou um excelente GUIA DE REDAÇÃO E ESTILO dos 70 anos do Jornal o POVO, que já está me ajudando muito.
Um forte abraço