quarta-feira, 23 de julho de 2014

JORNAL PONTA DA SERRA EDIÇÃO 84









Crime bárbaro em Crato

O jovem Eduardo Vieira  Davi Dutra barbaramente, assassinado na madrugada desse domingo( 20.07.) ao chegar em sua residência, após uma discussão no interior do Parque de Exposição, é filho de Val e Cristina Davi, portanto, neto materno de Socorro de Têta , tendo suas raízes fincadas em Ponta da Serra como um trineto do Fundador José Bernardo Vieira.
Não só a família, mas a todos que o conheciam confirmar=m que o Eduardo era um jovem de bom comportamento e foi mais uma vítima da violência  que assola a região, principalmente, nesses megas eventos em época de Exposição tão inoportunos, mas que insistem em realizá-los.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Pesquisa Genealógica de Antonio Correia Lima

Olá amigos, estes dias estou me dedicando à digitação e organização do enorme banco de dados genealógicos sobre nossas origens, e no momento, estou volta para a construção da árvore genealógica da Família Correia da Palmeirinha dos Correia, dantes conhecida por nós daqui da sede de Ponta da Serra como " O Outro Lado do Rio"
Essa família já na primeira metade do século XIX estava fixada na referida localidade, tendo por trncos principais JOÃO CORREIA DO E. SANTO, FRANCISCO CORREIA DA PAZ E JOÃO CORREIA EVANGELISTA.
o primeiro gerou a família Belisário, popularmente conhecida por "OS BILIU" e outros ; o segundo gerou  OS CIRILO, OS MOREIRA e outros; O terceiro gerou OS CORREIA LIMA ( de Elizeu, Miguel, Belizaria , e outros).

domingo, 6 de julho de 2014

Isso é o que se pode dizer: “coisa de doido”


Cansado da longa viagem no tempo, tendo por marco inicial o ano de 1800, chego a 1950, navegando nos livros Eclesiásticos e nos Inventários da Freguesia do Crato, tomando nota dos  assentos de Casamentos, Batismos e óbitos  sobre  ALGUMAS FAMÍLIAS CARIRIENSES.
Agora, me sinto como diziam os jogadores da seleção cratense: preparado tecnicamente e fisicamente para dar continuidade à segunda etapa  da minha pesquisa, digitando e organizando os dados família por família para serem  registrados  em duas páginas criadas com esse objetivo, que você pode ter acesso clicando em


Tirei o dia de hoje para organizar em pastas no meu PC /DVD todos os dados coletados e digitados,  tendo a maioria ainda por realizar esse trabalho, registrados em fichas e cadernos.

RELAÇÃO DE PASTAS COM DADOS SOBRE ALGUMAS FAMÍLIAS CARIRIENSES

01. DHDPG PESQUISA NOS MICROFILMES;
02.  DHDPG PESQUISA DIRETA EM 2011;
03. CEDOC – URCA – PESQUISA INVENTÁRIOS;
04. FRAGMENTOS GENEALÓGICOS;
05. ASSENTOS DE ESCRAVOS E ÍNDIOS;
06. FAMÍLIAS DE LAVRAS;
07. FAMÍLIAS DE VÁRZEA ALEGRE;
08. DIGITANDO DADOS COLETADOS;
09. DADOS SOBRE O CRATO;
10. ASSENTOS SALVOS  NO COREL;
11. ASSENTOS CURIOSOS;
12. BRASÕES;
13. ÁRVORES GENEALÓGICAS INDIVIDUAIS;
14. ORIGEM E POVOAMENTO DE PONTA DA SERRA;
15. ANOTAÇÕES PARA AMIGOS;
16. GRAU DE PARENTESCO;
17. TRANSCRIÇÕES  NA ÍNTEGRA E PARCIAL;
18.  FAMÍLIAS PRIMITIVAS DE PONTA DA SERRA;
19. MEUS DADOS GENEALÓGICOS;
20. TUDO SOBRE OS MÓRMONS;
21. ALGUMAS IMAGENS SOBRE A PESQUISA;
22. DADOS EXTRAIDOS  DAS 4 SERGIPANAS;
23. COLONIZADORES NO CEARÁ DE 1700 A 1800;
24. FAMÍLIAS PRIMITIVAS DO CRATO;
25. GENEALOGIA PERNAMCUCANA;
26. SITES DE PÁGINAS SOBRE GENEALOGIA;
27. CONTATOS;
28. REVISTA DO INSTITURO DO CEARÁ;
29. REGISTROS DE TERRAS DA REGIÃO DO CARIRI;
30. SESMARIAS DO CEARÁ;
31. DIVERSAS ANOTAÇÕES

NOTA: TODOS OS DADOS COLETADOS E DIGITADOS SERÃO POSTADOS  EM ALGUMA FAMÍLIAS CARIRIENSES E NO CLÃ FAMILIAR DE PONTA DA SERRA








Nossa Cultura

Posted: 06 Jul 2014 12:53 PM PDT
Nossa cultura (do latim colere, que significa cultivar) é vasta e riquíssima, com personagens maravilhosos que atiçavam nosso imaginário mundo infantil, quando a beira de fogueiras, nossos pais, tios, ou avós, contavam aventuras mirabolantes, desde fugir da Mula sem Cabeça e do Curupira em meio as matas, até o pitoresco ritual para se pegar o Saci Pererê!
Estamos matando nossa cultura, nossos personagens folclóricos mofam nas bibliotecas, enquanto endeusamos a cultura americana comemorando datas que nem nos dizem respeito.
Quando é que algum americano comemora qualquer coisa que seja ligada a cultura brasileira?
Americanos não sabem nem qual é a capital do Brasil, noventa e nove por cento deles acham que é Buenos Aires! Como podemos renegar assim nossa cultura?
Como podemos sepultar esse conhecimento?
Será que temos como cultura somente o Carnaval?
Será que nossa cultura está resumida a uma semana de batuques e “sambadinhas” ?
Vamos assistir de camarote e braços cruzados a extinção de nossos personagens folclóricos, enquanto a cultura estrangeira se expande?
Uma cultura rica como a nossa, oriunda da miscigenação de nosso povo, não pode ser desprezada assim. Que tal desligarmos a televisão, reunirmos a família em volta de um livro de estórias brasileiras, que tal passarmos o legado de nossa cultura para as futuras gerações ?
Nossa vida está corrida sim, mas nada nos impede de pegar um livro, pelo menos dez minutinhos, e ler para os filhos, para amigos, ou até mesmo lermos sozinhos.
O Sací Pererê, a Mula sem Cabeça, o Curupira e toda a turminha agradece! A sobrevivência da Cultura Brasileira está literalmente em nossas mãos ...
Marlise Julião


Extraido de Mensagens de blog - Portal Luis Nassif.
Imagem ilustrativa de nossa  responsabilidade 

Comunidade de Ponta da Serra se reuni para exigir melhoamentos





Aconteceu no final desta tarde no Pólo de Atendimento Vereador Edvardo Ribeiro da Silva uma reunião com moradores da sede do Distrito de Ponta da Serra insatisfeitos com a situação de descaso com algumas ruas que ainda se encontram a necessitar de alguns benefícios básicos, como por exemplo, o calçamento.
Na verdade, a maioria das pessoas que compareceram à referida reunião são moradores da Rua Maria da Silva Brito, mais conhecida por Rua do Cemitério, onde existe um impasse entre o Poder Público e proprietários dos terrenos mais baixos( vide foto) por onde os dejetos deverão escoar dejetos do sistema de esgotos que está sendo implantado.

Fotos de Cenira Gomes

sábado, 14 de junho de 2014

MUSEU BENEDITO JOSÉ TELES – SANTA FÉ – CRATO - CE


 Nos dias 28 de março e 02 de junho foram realizadas aulas de campo interdisciplinares na área de ciências humanas (história, geografia e  sociologia) no Museu Benedito José Teles em Santa Fé, em Crato-CE,  com o objetivo de aprofundar os conhecimentos obtidos em sala aula, e despertar no aluno uma consciência  mais abrangente e plural sobre os conteúdos de sala e sobre a região do Cariri como um todo.

Concentração em frente ao Museu Benedito José Teles, Santa Fé, Crato-CE
Casarão dos Teles                                               Casa de empregados da família
                              








Reflexão inicial sobre o significado da aula e levantamento de questões sobre as formas de organização do poder de natureza europeia e colonial presente na organização do espaço da propriedade do Museu.

EXPLICAÇÃO SOBRE OS MÚLTIPLOS SIGNFICADOS DOS OBJETOS ANTIGOS

Reflexão sobre o uso do tempo como instrumento de controle social – ligando o cariri e o universo europeu

  Baú da família                                                           Religiosidade  tradicional













Reflexão sobre a relação entre o Estado brasileiro e o Estado Norte Americano  no século  XIX
Uma reflexão sobre os aspectos econômicos do Cariri no século XIX
Reflexão sobre o uso do arado de ferro                 Produção de tecidos
 









                   Apito do engenho
Uma reflexão sobre relações sociais e de poder e a conexão histórica entre o universo do Cariri e o Europeu








Uma reflexão sobre cultura- Tradição e modernidade
Pilão                                        Cabaça – armazenava água no campo                 












                                                           Potes


Hábitos tradicionais de educação – palmatória          Civilização: Prato francês








Hábitos refinados – influencia francesa no cariri












                                                    Ferro à brasa

Um encontro de gerações – alunos, professores e responsáveis pelo museu (filhas do fundador da propriedade).









Impacto da Aula de Campo nos alunos








É assim que os professores e a escola Presidente Vargas como um todo demonstra a preocupação em educar pessoas críticas, atuantes na sociedade e, sobretudo, dotadas de um olhar múltiplo, plural e holístico sobre a realidade contemporânea.

Extraido de