terça-feira, 13 de setembro de 2011

Ponta da Serra diz não ao Aterro Sanitário



Como se sabe, um aterro sanitário é um espaço destinado à deposição final de resíduos sólidos produzidos pela atividade humana. Nele são depositados resíduos domésticos, comerciais, hospitalares , industriais, ou dejetos sólidos retirados do esgoto.

Os aterros sanitários devem ser construídos em áreas distantes das cidades, para que o mau cheiro e a possibilidade de contaminação do solo e de águas subterrâneas não venham atingir a saúde da população.

Atualmente, existem normas rígidas que regulam a implantação de aterros sanitários, onde dever haver controle da quantidade e tipo de lixo, sistemas de meio ambiente e monitoramente ambiental.

Os aterros sanitários são de relevante importância, pois, podem amenizar os problemas causados pelo excesso de lixo produzido nos grandes centros urbanos.

Aqui na nossa região, há três anos, se arrasta uma discussão sobre o Projeto do Aterro Sanitário Consorciado do Cariri, que já foi criado, mas que não se chegou, ainda, a conclusão em qual dos 10 municípios que compõem esse consórcio deverá ser construído o referido aterro.

Segundo a Secretaria das Cidades, o local mais adequado seria no município do Crato numa área do sítio Jaburu no Distrito de Ponta da Serra, no que o Dr. Samuel de Alencar Araripe, Prefeito do Crato já descartou essa possibilidade por entender que esse projeto é danoso para o município, em especial à área em referência.

Nesse sentido, o Vereador George Macário solicitou à Mesa diretora da Câmara Municipal do Crato a realização de uma Sessão Itinerante neste distrito, onde seria debatido com a população as vantagens e desvantagens.

Diante da alegação da Câmara de ser anti - regimental a realização dessa sessão, o vereador autor da propositura, decidiu realizar uma audiência pública, que contou com a presença do Sr. Prefeito, Vice Prefeito, secretários municipais, alguns vereadores,lideranças políticas, Trabalhistas, Estudantis comunitárias e religiosas locais, e um público razoável, composto na sua maioria por estudantes.

Deve-se salientar que o Projeto foi apresentado ao público através de telão pelo Dr, Nivaldo, Secretário do Meio Ambiente, que mostrou detalhe por detalhe o referido Projeto e a localização sugerida pela Secretaria das Cidades, onde ele mostrou o porquê da não aprovação deste local pelo poder Público Municipal.

Apesar do Sr, prefeito já haver “batido o martelo”, dizendo não ao aterro sanitário no município do Crato, hoje, foi a vez da população de Ponta da Serra, também dizer não.

Portanto, este evento foi muito importante e proveitoso, estando de parabéns os idealizadores da audiência Pública, em especial o Vereador George Macário, seu idealizador.

3 comentários:

Dihelson Mendonça disse...

Muito bem, Toinho. Parabéns, Amigo!

E que esse Lixo não vá parar na nova cidade do Cariri, pois já começaria com o pé errado, acumulando tudo de ruim que o Cariri tem.

Abraços,

Dihelson Mendonça

Atelier Festa e Cia disse...

Samuel Araripe define como um grande negócio para um Município sediar. "Espero de fato que saia do discurso para a prática, porque o consórcio foi constituído há dois anos", ressalta. Segundo Samuel Araripe, a filosofia de implantação do aterro é perfeita, mas é importante definir a responsabilidade direta de cada integrante. Há três propostas de gerenciamento: na primeira, os próprios Municípios gerenciam; na segunda, a atribuição fica para o Estado; na terceira, entra o setor privado. "Em última instância, como consorciado, afirmo que o consórcio deve ser administrado pelos Municípios", defende ele.

Atelier Festa e Cia disse...

E agora Samuel é CONTRA?????????????