domingo, 4 de outubro de 2009

041009 - Elmano Pinheiro, um amigo de Ponta da Serra


Há dias venho pensando uma maneira de como agradecer ao amigo Elmano os insistentes apelos de envios de livros à nossa comunidade, como este no seu primeiro contatato pela Internet:“Toinho, parabéns pelo belo trabalho.Como você faz história na Urca, gostaria de te oferecer uma série de títulos na sua área e áreas afins, para turbinar um pouco a sua biblioteca,ou para melhorar o acervo da biblioteca da Ponta da Serra. Se tiveres alguém conhecido em Brasília, que possa levar pra você, é só avisar por elmanorodrigues01@yahoo.com.br, ou me procurares pelo orkut, se tiveres.O João,Bruna,e Edilania aí no Sitio Juá, tem o meu contato,ou o de Alcimena.Um abraço fraterno”.
Em agosto de 2008, quando o jornalista Antonio Vicelmo fez uma matéria sobre o serviço prestado pela nossa amplificadora à comunidade, o amigo Dihelson Mendonça postou a matéria no Blog do Crato e foi aí que o Elmano fez o comentário acima. E assim nos tornamos amigos virtuais através do Orkut, onde passei a ter conhecimento da sua ligação com a cultura, em especial da nossa região. Depois, fiquei sabendo da sua ligação familiar com Farias Brito.
O Elmano está sempre se prontificando em colaborar com a cultura do nosso distrito, mas por falta de um espaço adequado ainda não podemos aceitar a sua ajuda. É que nossa comunidade não tem nenhuma biblioteca pública.
Há poucos dias, a imprensa regional noticiou o envio de um caminhão com 15 mil obras o equivalente a 5 toneladas, endereçadas ao Instituto Cultural do Cariri (ICC) que foram repassadas para várias bibliotecas da Região do Cariri. O responsável por tudo isso é o Elmano Rodrigues Pinheiro que mantém uma das maiores fundações de cunho cultural de todo o Brasil, a Fundação Enoch Rodrigues, que disponibiliza livros para todo o Brasil, em especial à nossa região.
Elmano é produtor gráfico da editora da Universidade de Brasília ( UnB), onde há duas décadas vem arrecadando livros para serem doados às bibliotecas públicas.
Além de arrecadar vários títulos de livros, Elmano sempre arruma um jeito para transportar os livros até o Ceará, sua terra natal. Diz-se um apaixonado pelos livros, pela cultura e certamente por isso, muita das vezes, tem que tirar dinheiro do próprio bolso para custear as despesas com o transporte. Ele afirma que a quantidade de livros enviados só não é maior porque falta transporte.
Não tenho dúvida que se tivéssemos nossa biblioteca pública teríamos sido um dos beneficiados com o envio dessas obras. Que este artigo venha a sensibilizar as nossas lideranças no sentido de lutarmos pela nossa biblioteca pública, assim como o barro Pinto Madeira em Crato que já tem a sua há muitos anos.
Elmano é um dos seis filhos do casal Enoch Rodrigues e Maria Carmosina Pinheiro e nasceu no antigo Quixará, hoje Farias Brito, onde seu avô e seu pai foram grandes líderes políticas e gestores públicos daquele município, durante as décadas 20/30/40/50. Morou e estudou em Crato e hoje, apesar da distância, tem fortes ligações com o Crato. Tenho acompanhado nos Blog do Sanharol e do Crato, seus belos comentários, tratando de assuntos regionais, como se estivesse morando por aqui. Sabe de coisas do Crato muito mais do que alguns de nós que vivemos na região.
A título de informação , registramos para a posteridade alguns dados do seu pai Enoch Rodrigues, nome escolhido para a citada Fundação que tanto benefício vem prestando à cultura da nossa região.
De acordo com o historiador Cícero Duarte de Menezes, em Farias Brito: Origem e Povoamento “Depois de quase 10 anos sem haver eleições, por força da Era Vargas, houve a abertura política, surgindo o PSD e a UDN, as novas siglas partidárias.
Enoch Rodrigues foi eleito Prefeito de Quixará ( 06/01/48 a 23/12/50) e a Câmara Municipal foi novamente organizada, mediante a mesma eleição.
Nasceu no Crato no dia 08 de abril de 1908. Era filho de José Rodrigues da Silva e Antônia Gonçalves. Viveu a sua infância e adolescência no Antigo Quixará onde o seu genitor era comerciante e líder político. Foi aluno do Seminário São José do Crato, não chegando a concluir os estudos.
Desde moço teve tendência para a carreira política tendo seguido esta trajetória em decorrência da atuação do seu pai Cel. José Rodrigues da Silva e do tio Cel. Antônio Rodrigues que aqui exerceu a Intendência Municipal.
Possuidor de dotes intelectuais e assíduo organizador da Comunidade local, teve a sua primeira experiência com a política ainda muito jovem.
Foi nomeado Prefeito de Quixará pelo então Interventor Dr. Menezes Pimentel, permanecendo no cargo de 07 de outubro de 1941 a 25 de novembro de 1945.
Nesse período construiu o Edifício da Antiga Prefeitura. Em 1948, casa-se com a jovem Maria Carmosina Pinheiro, filha de Raimundo Duarte Pinheiro e Tereza Almeida.
Foi novamente nomeado para o mandato no período de 03 de dezembro de
1946 a 20 de dezembro do mesmo ano.
Foi eleito vereador para o período 31/01/1951 a 25/03/1955 e Presidente . da Câmara Municipal . O nome de Enoch Rodrigues projetou-se por todo o Ceará e sua experiência política o tornou admirável.
Por questões políticas foi assassinado aos 16 de fevereiro de 1958.
É homenageado com o nome da Praça Principal dessa cidade e Patrono do
Ginásio. Seu nome figura no memorial político de Farias Brito e sua trajetória contribuiu significativamente para o engrandecimento político e social desta terra.”
Esta foi a melhor forma encontrada de se homenagear o amigo Elmano Pinheiro pelo carinho que tem demonstrado à nossa Ponta da Serra.

2 comentários:

A.Morais disse...

Antonio.

Voce foi muito feliz. O Elmano merece tudo isso e muito mais. O seu resgate registra uma passagem triste da historia da região, mas serve para fazer justiça a um homem bom, honrado e honesto. Serve tambem para despertar o leitor para as versões que a historia apresenta, muitas vezes destorcidas e mal contadas. Elmano herdou do pai e da mae a solidariedade, o carater, a humildade e a capacidade de fazer e manter amigos. Tenho orgulho de ser seu amigo. E nada mais justo do que essa homenagem que o Blog da ponta da Serra presta a esse cearense de fibra que partiu para outras terras mais deixou a alma aqui onde nasceu. Parabens Antonio. Abraço Elmano.
A. Morais

elmano rodrigues pinheiro disse...

Toinho
Fiquei emocionado pela homenagem.
Quando recebi na semana passada um representante de uma tribo da Amazônia pedindo livros para montar a biblioteca da aldeia, só lembrava dos amigos que tanto ajudam na divulgação desse trabalho, e que graças a isso a informação ultrapassa fronteiras.
Essa semana as formiguinhas da leitura já levaram 300 obras para a abertura dessa biblioteca.
A Camara dos Deputados me procurou para ajudar nesse projeto, e estamos conversando para acertar a parceria, dando certo teremos a oportunidadede dar mais um passo a favor das bibliotecas públicas, tão carentes de acervos bibliográficos.