domingo, 22 de fevereiro de 2009

SEU BELO, O HOMEM DE TRÊS SÉCULOS

110 anos de vida de Seu Belo





No ensejo das comemorações alusivas aos 110 anos de existência do Sr, Liberalino Ferreira Leite, mas conhecido por Seu Belo, além das nossas congratulações, é oportuno fazermos um breve relato genealógico da sua família.
Filho do casal Inácio Ferreira Leite e Rita Liberalino , ambos oriundos do município de Farias Brito onde se casaram e em seguida vieram residir nos Brejos, nas proximidades da cidade do Crato, onde nasceram seus primeiros filhos, inclusive, Belo. Depois o casal se muda para o sítio Enxu, do mesmo município e, em seguida, passam a residir no vizinho sítio Lagoa Rasa, hoje pertencente ao distrito de Ponta da Serra.
Inácio e Rita tiveram os seguintes filhos: Liberalino (Belo), Joaquim (Quinco), Valdemiro, Virgílio, Antonio, José, Livardo, Irinéia, Genir e Beleza, todos “Ferreira Leite”
Seu Belo nasceu no Brejo, arredores da Cidade do Crato, em 10 de fevereiro de 1899, de onde sai ainda criança para viver sua adolescência entre os sítios Enxu e Lagoa Rasa. Casa-se com uma jovem da mesma comunidade de nome Ester, filha de Antonio José Leite, conhecido por Antonio Mateus, primo do seu pai. Após o casamento, adquire uma pequena propriedade nas proximidades da povoação Ponta da Serra, sítio esse pertencente aos herdeiros do major Eufrásio Alves de Brito. O casal muda-se para uma casa velha, conhecida por todos da comunidade como sendo a casa da botija ( esta é uma história que fica para outra oportunidade), onde nasceram os primeiros filhos: dois falecidos recém-nascidos e Edmilson( Milson) em 1930. Além de Milson o casal teve ainda Valdir ( já Falecido), Antonio, Jaime (Neguim), Cleonice e Creuza, todos “Souza Leite”
Por ser uma casa muito antiga e “malassombrada”, o casal resolve se mudar para outra casa também nos arredores da povoação, ao lado da “Casa da Escola ou casa da Prefeitura”, onde também residiu por muitos anos o seu irmão por parte de pai, João Duarte. Depois, o casal passa a morar noutra casa localizada na “Entrada da Malhada”, onde falece o seu pai. Desta última, Seu Belo passa a residir na Cidade do Crato, onde veio a falecer a D. Ester, aos 95 anos de vida, deixando Seu Belo viúvo.
O nosso informativo, Jornal Ponta da Serra, em sua edição de nº 09, de abril e maio de 2005, fez uma pequena homenagem nos 106 anos de seu Belo como uma matéria intitulada “Seu Belo, o Homem de Três Séculos”. Nesta, a própria comunidade se expressou taxando-o de um “homem bom”, justificando, assim, a sua longa existência.
A família comemorou o evento com uma solene missa celebrada pelo PE. Rocildo Alves em sua residência, em Crato. Que Deus o conserve com uma boa saúde condizente com a sua elevada idade.
Vejam algumas imagens do evento




Fotos de Erivânia Lima

4 comentários:

A.Morais disse...

Meu caro Antonio Correia Lima.

Receba os meus cumprimentos pela bela, importante e oportuna postagem. Conheço esta familia, são pessoas dignas e merecedoras do nosso respeito e admiração. Que Deus abençoe todos eles e em especial seu Belo, a quem concede a graça de fazer 110 anos bem vividos.
Um abraço a todos e parabens mais uma vez.

Antonio Correia Lima disse...

Amigo Morais, assim como você, que tem um carinho especial por sua terra e sua gente, o mesmo procuro fazer por aquí. Tenho o mesmo trato, nas minhas pesquisas, tanto para com a mais simples famílias como com as mais importante das nossas famílias, até porque, no processo de povoamento todos tem a mesma importância. Existe uma história intereesante sobre seu Belo que em breve farei uma postagem, que é a história de uma botija.

Amanda Teixeira disse...

110 anos? Seu Antônio, quero beber a água da Ponta da Serra pra viver tanto quanto ele...

Antonio Correia Lima disse...

Olá amiga e colega Amanda, dei uma arrumada no meu álbum dos bastidores da sessão de fotos para a nossa colação de grau, mas ainda vou concluir as legendas. Quanto a água da Ponta da Serra que está dando os 110 anos de vida pro Seu Belo, você realmente está precisando um dia vir beber dela, inclusive Amanda, por muitos anos a nossa população se abastecia numa cacimba na propriedade dele que era conhecida por todos como a cacimba de SEU BEL0. Abraços SEU ANTONIO OU A CACIMBA DE MILSON( SEU FILHO MAIS VELHO).