quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

MATÉRIA EQUIVOCADA SOBRE NOSSO MOVIMENTO EMANCIPALISTA

O jornal CORREIO DO CARIRI, de 30 de janeiro deste ano publicou em sua página 06 uma matéria sobre o movimento emancipalista do nosso distrito Ponta da Serra. Nesta, o nobre colunista, que não assina a matéria, foi muito infeliz ao produzir um texto sobre um tema que o mesmo desconhece. Poderia ter realizado um belo trabalho se tivesse consultado as páginas do Jornal Ponta da Serra ou acessado a página do nosso http://blogdapontadaserra.blogspot.com/ ou http://blogdaemancipacaodapontadaserra.blogspot.com/
Se o nobre jornalista tivesse consultado os meios de comunicação que possuímos aqui não teria cometido tantos equívocos em tão pequeno espaço.
Logicamente, a Associação do Movimento Emancipalista de Ponta da Serra – AMEPS,criada em 09 de novembro de 2008, irá se manifestar a respeito deste artigo. Veja na íntegra a matéria e tire suas conclusões.

DISTRITO DA PONTA DA SERRA EM CRATO PEDE EMANCIPAÇÃO


Movimentos sociais e organizações políticas do Distrito de Ponta da Serra do município do Crato estão mobilizando a bancada cearense na Assembléia Legislativa e no Senado Federal, objetivando a Emancipação de Distrito para categoria de Cidade. Para tanto os moradores da Ponta da Serra estão colhendo assinaturas de autoridades do município para formar um grupo a fim de encaminhar tal solicitação diretamente aos políticos cearenses tanto no estado do Ceará, como em Brasília. No entanto existem algumas dúvidas em tal pedido. Como por exemplo:
1- A população de Ponta da Serra está dentro do número necessário para se tornar município?
2- O Distrito de Ponta da Serra possui estrutura necessária para se tornar município?
3- O Distrito de Ponta da Serra terá condições de arrecadar verba necessária para se manter como município?
4- Tornando-se município o Distrito da Ponta da Serra sobreviverá de que?
Tais perguntas necessitam realmente de respostas representativas, pois não é somente desejar se emancipar politicamente: existe toda uma infra-estrutura necessária para um município sobreviver independentemente de recursos estadual ou federal. Para tanto seria importante haver um peblicito onde a população decidiria se realmente deseja tal emancipação”.

4 comentários:

A.Morais disse...

Esse é um assunto importante, e voce tem um papel fundamental como homem de imprensa no esclarecimento a população que precisa ser informada das vantagens que passará a ter com a emancipação. Entendo ser este o unico meio dos recursos chegarem a ponta da Serra.

Antonio Correia Lima disse...

Olá amigo Morais já sabia, há tempo, desde a época do BIC, que você tem uma certa simpatia pela nossa emancipação. VOCÊ JÁ VIU O link da Emancipação? Que tal, o nobre amigo escrever algo sobre o assunto e nos enviar. Quero falar com você, também, sobre famílias, pois, boa parte das origens é de sua região. O meu Bisavô paterno, José Bernardo Vieira, o fundador de Ponta da Serra, era natural de Lavras. Sim , mas pode continuar falando de política.

A.Morais disse...

Antonio.

Varzea-Alegre e Lavras tiveram as mesmas familias como colonizadores. Em Varzea-Alegre a familias Vieira e Correia Lima mandaram desde a fundação do municipio em 1870 até 1954 quase 100 anos.

Antonio Correia Lima disse...

Amigo Morais, consegui o casamento do José Bernardo Veira e o registro de uma de suas filhas. Ele era filho de Pedro Bernardo Vieira e seu batisteiroé de Lavras.
O nosso "Correia Lima" teve origem no sítio Juá com a união de João Paulino Correia e Vicência Maria da Conceição, descendente dos "Lima" que deram origem aos "Limaverde" do sítio Fábrica. Ainda não tenho a origem do meu bisavô, João Paulino Correia. Só sei que o Paulino vem da mãe que se chamava Paulina, O seu pai se chamava Monuel Maneul Joaquim Junior, dele é que veio o correia que não sei porque não aparece em seu nome. Um forte abraço e vamos continuar dando trabalho para o nosso amigo em comum "O GOOGLE"