quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Dilma: Contra crise, governo quer antecipar obras do PAC

FABIO GRANER - Agencia Estado

BRASÍLIA - A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou hoje que o governo pretende antecipar a realização de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) como uma das medidas para enfrentar os efeitos da crise econômica internacional no Brasil. "Nos importa antecipar obras e garantir um ritmo mais acelerado para enfrentarmos a crise", disse. "O PAC tem um claro viés anticíclico e tem condições de sustentar um patamar de crescimento maior mesmo com a desaceleração provocada pela crise", disse.Dilma disse que o PAC é um instrumento anticrise. Ela lembrou que o programa foi criado com o objetivo de desenvolver a inclusão social no Brasil, mas que acabou preparando o País para enfrentar a crise. "Estamos mais fortes. O governo não quebrou nem precisou recorrer ao FMI (Fundo Monetário Internacional)", disse. A ministra lembrou que, além do PAC, o governo criou outros instrumentos para enfrentar este período de turbulência internacional. Ela citou a previsão da construção de 500 mil casas este ano e outras 500 mil em 2010. "Estamos em condições de minimizar os efeitos da crise porque tomamos um conjunto de medidas. O governo não está parado, não está inerte diante da crise", reforçou. Segundo Dilma, o governo também tem instrumentos monetários e fiscais, além de políticas de investimento, de financiamento e de crédito para combater as dificuldades. Ela disse que o governo fez um apelo aos ministros, governadores, prefeitos e setor privado para antecipar "o máximo possível" as obras do PAC.

FONTE: O ESTADÃO

2 comentários:

A.Morais disse...

Que crise? Não era só uma marolinha!

Antonio Correia Lima disse...

O que é moralinha, amigo Morais.Gostaria de contar com a sua colaboração nos enviando matérias para o nosso blog, pois,talvez, com suas idéias, a nossa página ficará contrabalançada.