quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

NOTÍCIAS DO CEARÁ 040209

VITÓRIA GERA ESPECULAÇÃO


Petistas cearenses são cautelosos na avaliação
Formatação






Artur Bruno acha que ainda é cedo para uma avaliação mais percuciente sobre o futuro próximo (Foto: José Leomar)

O resultado das eleições para as presidências da Câmara e do Senado deixa dúvidas quanto as aliançasPara alguns agentes políticos que acompanham a vida pública brasileira, o fato de o PMDB ter vencido as disputas pela presidência das Casas legislativas que compõem o Congresso Nacional, já indica que a disputa presidencial de 2010 terá o partido como o mais cobiçado aliado para aqueles que pretendem conquistar a Presidência da República. Aqui no Ceará, os deputados do PT, partido que saiu derrotado na disputa pelo Senado, ponderam que ainda é muito cedo para fazer previsões e consideram que, por enquanto, os posicionamentos nacionais não irão alterar as alianças no Estado.A possibilidade de a ministra Dilma Rousseff (PT), preferida do presidente Lula para disputar o seu cargo, ter um vice do PMDB, dada a força que o partido passou a ter recentemente, elegendo o maior número de prefeitos no Brasil, e agora ocupando a presidência das duas Casas legislativas do Congresso Nacional, poderia afastar o deputado federal Ciro Gomes (PSB) da chapa petista, o que pode gerar reflexos na aliança do Ceará, visto que o PSDB local está condicionando o apoio à candidatura de Cid Gomes (PSB), ao posicionamento nacional do deputado federal Ciro Gomes (PSB), seu irmão.DistanteO deputado Artur Bruno (PT), um dos defensores do atual Governo, pondera que ainda não dá para fazer conjectura neste sentido, devido o pleito ainda está distante. ´É muito cedo. Até a posição do próprio PMDB ainda é desconhecida. Eles vão se unificar e apoiar uma candidatura nossa? Vão para uma chapa com o governador José Serra (PSDB)? Ou irão preferir ficar livres para compor nos Estados da melhor forma possível?´, questiona o parlamentar, para deixar claro que as eleições realizadas no Congresso ainda não são suficientes para definir o panorama eleitoral do ano que vem.´Nós não abrimos mão de ter o candidato a presidente. Somos o partido mais votado no País, estamos na presidência e vamos discutir os nomes para ser vice´, disse ele, ao colocar o deputado Ciro Gomes como uma das possibilidades, mas também há outros que podem vir a ocupar uma chapa do PT. Bruno considera, sobre a eleição do Senado, que o PT sofreu uma derrota por conta do descumprimento de acordo por parte do PMDB, que havia acertado que para este biênio (2009-2011), o PT era para ter o presidente da Casa.A deputada Rachel Marques afirma que abriu-se, sem dúvida, a possibilidade de um membro do PMDB ser indicado para o cargo de vice-presidente em uma chapa do PT, que teria à frente a ministra Dilma Rousseff. ´Essa vitória coloca a possibilidade de o PMDB vir a ter um vice na chapa do PT, como também a possibilidade de o ex-ministro Ciro Gomes, do PSB, ser indicado. O que há claramente é uma força muito grande do PMDB que é um aliado em potencial do PT para as eleições. Isso é muito bom´.

FONTE DIARIO DO NORDESTE

2 comentários:

A.Morais disse...

Dona Raquel deve observar que o PMDB não é de confiança. A preferencia do partido sempre foi formar um grupo parlamentar forte para barganhar o governo seja ele quem for.

Antonio Correia Lima disse...

Amigo Morais, tô vendo que você, assim como eu, adora a política. Quero transformar esse nosso blog num dos mais visitados. Imparcialidade em meios de comunicação é piada, mas quero abrir espaços para todas as tendências, assim como já faço no jornal e na radiodifusora. Espero que em breve o nobre amigo venha conhecer os nossos projetos. Já sou assíduo do Blog do Sanharol.