quarta-feira, 26 de maio de 2010

Minha Terra meu lugar Por Íris Pereira

Quando algum dia à minha doce terra eu voltar, sei vou encontrar as coisas que lá eu deixei e também não encontrarei muitas que não estão mais por lá, pessoas que foram embora outra que já morreram. Sei vou encontrar muitas mudanças no lugar, porém foram feitas para que o progresso esteja por lá, e como tem crescido esse meu torrão querido, esse pedacinho de chão que beleza se tornou, formosura em estrutura, gentileza em pessoas, acolhedora em suas moradas, ótima recepção em seu comércio que cresce com atenção para servir seus habitantes e todos os visitantes.

Quando lá eu retornar quero encontrar as mesmas serras cobertas com seu verde e amarelo, suas frondosas arvores tortas que na imaginação da menina que lá morou um dia formava figuras amedrontadoras e apavorantes quando a noite pra elas olhava e tinha que por elas passar ao ir lá pro Juá pra casa do Pai Correia e da Mãe Fina, eita era uma correria danada eu na Frente e Ana Bolena atrás, até chegar na casa grande com seu alpendre na frente pra dar abrigo e sombra a
quem lá fosse chegando. De longe já gritávamos: Acode tia Vicência, valeu-nos Francisquinha, corre aqui Maria de Fátima traga água lá do pote pra ver se nos acalma, estamos vendo que devíamos a Tia Fidé obedecer trazer o Evandro junto por que o Irlando estava a namorar e o Ricardo tinha sumido e a Dilena e Francisquinha eram muito pequenas pra agüentar a correria, por isto as deixamos lá com o tio Jorge olhando feio sem querer permitir duas meninas como nós duas sair assim de noitinha só ir fazer algazarra com as primas do juá. Ha! como era gostoso, dessas coisas não me esqueço, mais sei não vou encontrar a maioria delas por lá, mas sei que de braços abertos os que estão por lá irão me receber, pois sei não me esqueceram e se esqueceram eu os faço lembrarem.
Quando pra minha Ponta da Serra eu voltar sei nem mesmo ela vai ser a mesma, vai está com o mesmo nome com todas as suas mudanças a mais importante já vai ter acontecido de distrito vai estar cidade, município e no mapa do Brasil terá seu nome escrito agora com destaque de cidade do Ceará. Ho! que orgulho danado, quase nem cabe nesse peito saudoso, porém vou agüentar e esperar com ansiedade o que da minha ida e o dia da minha chegada, pois sei lá vou encontrar o meu amigo Antonio Correia Lima que com toda certeza vai me levar pra visitar dos que me lembro padim Geraldo e a prima Lais serão os primeiros e depois vou ter muito tempo pra andar de lá pra cá nestas ruas enladeiradas e passar na Igreja onde fui batizada...Me aguarde Ponta da Serra que estou com vontade me tornar cidadã desta cidade e contribuir para o seu crescimento, se um dia sai dai foi pra buscar melhorias, mas nada é melhor que morar com nossa gente e em nosso lugar onde sempre encontraremos acolhedora guarida.


Iris Reflete - Ribeirão Preto - SP

26 de maio de 2010 10:10

Excluir

2 comentários:

MAGNOLIA FIUZA MENEZES disse...

Olha só a Dona Iris vendendo flores rsrsr

beijos

além do horizonte disse...

Pois é ela vendeu tantas, mesmo assim não deu pra ela juntar a grana pra viajar pra sua doce Ponta da Serra, ho! coitada da nossa amiga.Mas não desistirá essa é mulher arretada, ão vai desistir, venderá até rapadura na feira, mas vai conseguir.