sábado, 19 de março de 2011

A HISTÓRIA DA IGREJA EM PONTA DA SERRA - Por Antonio Correia Lima

Terei como missão, neste pequeno espaço de tempo, resgatar a trajetória da IGREJA em nossa comunidade, começando pelo ano de 1895, quando da construção da pequena casa de Oração, dedicada a São José.

Contam os mais velhos que o casal JOSÉ BERNARDO VIEIRA E MARIA FELÍCIA PEREIRA DA COSTA, que se casaram na Matriz do Crato no dia 24. de abril de 1880, recebeu do seu patrão, o Sr. MAJOR EUFRÁSIO ALVES DE BRITO, proprietário do sítio ou fazenda Ponta da Serra, do qual o JOSÉ era vaqueiro, uma tarefa de terra, em quadro, onde deveriam ser construídas duas casas: uma, para JOSÉ,o santo e outra, para JOSÉ, o vaqueiro.

Chega o ano de 1895 e o JOSÉ, finalmente, cumpre a promessa feita ao Santo e ao Patrão, estão edificados os dois primeiros prédios que viriam dar início ao NUCLEO PRIMITIVO DE PONTA DA SERRA. A santa missa inaugural se deu em um dia de NATAL do ano de 1895, tendo como celebrante o Pe. ANTONIO ALEXANDRINO DE ALENCAR, vigário em Crato, entre l892 e 1900.

Deste período até l921, por aqui passaram alguns vigários, dentre eles, o Mons. Pedro Esmeraldo, o Pe. Azarias Sobreira e outros que celebravam a santa missa, sempre nas manhãs de domingo, uma vez por mês. Em 192l, assume a Paróquia de Nossa Senhora da Penha, o Pe Francisco de Assis Feitosa, depois, MONSENHOR ASSIS, tendo permanecido nesta função até o dia de sua morte, dia 30 de abril de 1952. Este foi o mais longo governo paroquial da Catedral do Crato, e conseqüentemente, como vigário de Ponta da Serra, incluindo aqui, o tempo da CASINHA DE ORAÇÃO.

Pe ASSIS, ou Mons. ASSIS, assim como era tratado pela nossa gente, foi um sacerdote muito querido em nossa comunidade que soube cativar a todos. Promoveu muitas festas do padroeiro que deixaram marcas na população. Ainda hoje se ouve falar das festas dos partidos, que representavam uma verdadeira disputa, no bom sentido da palavra, com cada partido lutando para conseguir mais prendas para a festa do padroeiro. Lembremos, aqui, as festas do CRAVO contra a ROSA e a do AZUL contra o VERMELHO.

Após o falecimento do Mons. Assis, fato ocorrido em 30 de abril de l952, diversos padres passaram por aqui, destes, dois deixaram seus rastros, Mons. Rubens Gondim Lóssio (Pároco) e Pe. Manuel Alves Feitosa(seu Cooperador), este último, de l961 a 1967.

Não podemos deixar de registrar os momentos das Santas Missões que ocorriam anualmente e eram ministradas pelos padres franciscanos de Juazeiro do Norte ou padres redentoristas.

A criação da Paróquia se deu em 08 de setembro de 1967, segundo o Livro de Registro de Documentos da Diocese de Crato, fs. 48 v a 49v) pelo então bispo Dom Vicente de Paulo Araújo Matos, com a denominação de Paróquia de São José de Ponta da Serra, tendo como seu primeiro vigário, o Pe. Francisco Salatiel de Alencar Barbosa, tendo sido sucedido pelos seguintes vigários: Pe.Vicente de Paulo Carvalho Madeira, Pe.Francisco Bliestle,msf, Pe.Antonio Rodrigues Maia, Pe. João Leite Cabral, Pe.Clayrton Alexandrino de Oliveira, Pe. Manuel Pereira Bezerra, Pe José Pereira Lima, Pe. Raimundo Araújo Silva, Mons. Raimundo Augusto de Araújo Lima, Pe, Francisco Ivan de Souza, Mons JOÃO BOSCO CARTAXO ESMERALDO dezembro de l983 a 14 de agosto de 2010, , por último, Padre Raimundo Ribeiro Filho, que tomou posse nesse mesmo dia. Para que fosse possível a criação dessa nova Paróquia, foi necessário que houvesse o desmembramento de territórios antes pertencentes às seguintes Paróquias: Nossa Senhora da Penha do Crato, São Vicente Férrer do Crato, São Pedro de Caririaçu, Nossa Senhora da Conceição de Farias Brito e de Senhora Santana de Santana do Cariri.

A Paróquia conta também com um vigário paroquial, que é o Pe. Paulo Francisco de Moura, desde o ano de l999.

Além do Distrito de Ponta da Serra, sede da Matriz, a nossa Paróquia de São José de Ponta da Serra abrange, também, os Distritos de D. Quintino, Santa Fé, Monte Alverne e Bela Vista.

Devemos salientar que, durante os anos de paroquiato do Mons Bosco, a Paróquia teve um grande desempenho em todos os sentidos, principalmente, na expansão de novas capelas, que graças à implantação da Pastoral do Dízimo, no ano de 1998, de l4 capelas existentes antes, passou para mais de 40..

Não podemos deixar também de registrar a presença em nossa comunidade de mais duas igrejas evangélicas que são, A IGREJA PLESBITERIANA E A CONGREGAÇÃO CRISTÃ DO BRASIL, ambas com templos bem estruturados, situados na sede do Distrito.

Concluímos este trabalho pedindo a todos os filhos dessa terra e aos que aqui escolherem para morar, que não deixemos, jamais, de nos lembrar daqueles, do mais simples ao mais importante, ajudaram a edificar esta tão grande obra iniciada lá atrás por um simples vaqueiro altamente devoto de SÃO JOSÉ.

Ponta da Serra, 15 de março de 2011

Antonio Correia Lima: Aluno do IV semestre do curso de História da Faculdade Regional do Cariri – URCA. Bisneto de José Bernardo Vieira e de João Paulino Correia, do Juá.

Fonte:

01 - Entrevista concedida por José Valdeino de Brito aos alunos do Ginásio Local, e gravada em vídeo cassete;

02 - Artigo de José Valdevino de Brito ao Jornal A AÇÃO de 28 de fevereiro de 1943.

03 - Diversas fontes orais

2 comentários:

gequaire disse...

I hope you will keep updating your content constantly as you have one dedicated reader here.

aroma essential oils

SARASAOJOAODABOAVISTA disse...

como coneguir copia desse material do meu avo?