domingo, 19 de julho de 2009

1907 - AMIGO PARA SEMPRE


Amizade (do latim amicus; amigo, que possivelmente se derivou de amore; amar, ainda que se diga também que a palavra provém do grego) é uma relação afetiva, a princípio sem características romântico-sexuais, entre duas pessoas. Em sentido amplo, é um relacionamento humano que envolve o conhecimento mútuo e a afeição, além de lealdade ao ponto do altruísmo. Neste aspecto, pode-se dizer que uma relação entre pais e filhos, entre irmãos, demais familiares, cônjuges ou namorados, pode ser também uma relação de amizade, embora não necessariamente.
A amizade pode ter como origem, um instinto de sobrevivência da espécie, com a necessidade de proteger e ser protegido por outros seres. Alguns amigos se denominam "melhores amigos". Os melhores amigos muitas vezes se conhecem mais que os próprios familiares e cônjuges, funcionando como um confidente. Para atingir esse grau de amizade, muita confiança e fidelidade são depositadas. O que é que isto nos faz lembrar? O antiqüíssimo preceito bíblico: «Amarás o próximo como a ti mesmo».
Muitas vezes os interesses dos amigos são parecidos e demonstram um senso de cooperação. Mas também há pessoas que não necessariamente se interessam pelo mesmo tema, mas gostam de partilhar momentos juntos, pela companhia e amizade do outro, mesmo que a atividade não seja a de sua preferência. A amizade é uma das mais comuns relações interpessoais que a maioria dos seres humanos tem na vida. Em caso de perda da amizade, sugere-se a reconciliação e o perdão. Carl Rogers diz que a amizade "é a aceitação de cada um como realmente ele é".
A amizade é uma das manifestações de intimidade que envolve relações em que estão presentes, entre outros, elementos como: confiança, lealdade, cooperação, carinho, apoio, franqueza... Essas características envolvem reciprocidade. Uma relação de amizade é uma relação pessoal, informal, voluntária, positiva e de longa duração que implica reciprocidade, que envolve atração pessoal e que facilita os objetivos que os envolvidos querem atingir.
As expectativas que estão subjacentes às relações de amizade são: defender o amigo quando está ausente; partilhar com ele os acontecimentos e as ocorrências relevantes; apoiá-lo emocionalmente sempre que precise; confiar no outro e ser verdadeiro e apoiar o outro de forma espontânea e voluntária, sempre que necessário. Assim como reconhecemos que as relações de amizade correspondem a um importante suporte psicológico, a sua ruptura é um fato de grande perturbação. As amizades variam segundo um conjunto de fatores: idade, gênero, contexto social e características individuais.
Existem três espécies de Amizade, e igual número de motivação do afeto, pois na esfera de cada espécie deve haver "afeição mútua mutuamente reconhecida". Aqueles que têm Amizade desejam bem do amigo de acordo com o motivo da sua amizade; desse modo, aqueles cujo motivo é a utilidade não têm Amizade realmente um pelo outro, mas apenas na medida em que recebem um bem do outro.
A perfeita Amizade é a que subsiste entre aqueles que são bons e cuja similaridade consiste na bondade; pois esses desejam o bem do outro de maneira semelhante: na medida em que são bons (e são bons em si mesmo); e são especialmente amigos aqueles que desejam o bem a seus amigos por si mesmo, porque assim se sentem em relação a eles, e não por uma mera questão de circunstâncias; assim, a Amizade entre esses homens permanece enquanto eles são bons; e a bondade traz em si um princípio de permanência...
Ao final, não nos lembraremos tanto das palavras de nossos inimigos, senão dos silêncios de nossos amigos (Martin Luther King, Jr.)
Que é um amigo? É uma única alma que vive em dois corpos (Aristóteles).
A melhor forma de destruir a seu inimigo é converter-lhe em seu amigo (Abraham Lincoln).
Segundo Sócrates para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.
Popularmente, se diz que "o cão é o melhor amigo do homem".
São Paulo, 18 de Junho de 2009

César Mousinho – www.sosdrogasealcool.org-
Psicólogo Clínico Forense - Cratense

3 comentários:

Maria Fabiana disse...

Dr. César, parabéns pelo tema escolhido, pois quando a concorrência e o individualismo marcam nossas relaçãoes,e são incentivados até na Escola, é imprescindível pensar no valor da amizade e da solidariedade humana.

Antonio Correia Lima disse...

Olá amiga Fabiana, obg pela visita/comentário. O Dr. Cesar Mousinho é um colaborador do nosso Jornal e do Blog.
De hoje para amnhã te enviarei um e-mail falando dos nossos pequenos projetos

Maria Fabiana disse...

Caro Antonio,
Será uma honra receber seu e-mail.
Abraço,
Fabiana.