sábado, 2 de maio de 2009

020509 - Sangra Açude Thomas Ostherne - Chuva Interdita rodovia no Crato


Chuva forte: à tarde, curiosos foram assistir ao espetáculo da sangria do Thomas Osterne (Foto: Antônio Vicelmo).

Chuvas fazem o Açude Thomas Osterne sangrar e provocaram interdição por uma manhã da Rodovia do Algodão. Crato. A CE-386, que liga Crato a Farias Brito, foi interrompida ontem a altura do sítio Lagoinha, em frente à entrada da cerâmica Gomes de Matos. O asfalto cedeu em conseqüência das chuvas. A residência regional do Departamento de Edificações e Rodovia is (DER) utilizou máquinas do construtor Coral para recuperar o trecho que ficou interditado pela manhã. No fim da tarde, voltou a chover forte em Crato. Os trabalhos foram acompanhados pelo engenheiro Luiz Salviano, do DER, que na próxima semana estará em Fortaleza, participando de uma reunião, durante a qual será anunciada a liberação de recursos emergenciais para recuperação das rodovias do interior. O trecho danificado faz parte da Rodovia do Algodão, uma das ligações do Cariri com a capital cearense. A estrada apresenta buracos ao longo do percurso, principalmente entre Crato, Farias Brito, Várzea Alegre e Iguatu. Outras rodovias estaduais do Cariri estão em péssimo estado de conservação, a maiorias destas estradas com mais de 25 anos de uso. O Açude Thomas Osterne, com capacidade para 28,78 milhões de metros cúbicos, está sangrando, com uma lâmina de 30 centímetros. É o oitavo açude dos 13 reservatórios da bacia do Salgado há sangrar este ano. Mesmo debaixo de chuva e com a estrada de acesso ruim, muita gente está se deslocando para a parede do reservatório, a fim de acompanhar a renovação da água. A sangria de um açude é sempre motivo de festa no interior. O açude cheio é garantia de água por mais um ano, para o rebanho e para as plantações irrigadas. É também e renovação da água velha do açude. Este processo de renovação da água facilita a pesca na boca do sangradouro. O açude é responsável pela irrigação e perenização do Vale do Carás, onde estão os solos mais férteis do Cariri, que vai do Crato a Missão Velha, numa extensão de cerca de cinquenta quilômetros. O administrador do Thomas Osterne Eugênio Tavares garante que a lâmina de sangria vai aumentar.


Reportagem: Antonio Vicelmo Fonte: Jornal Diário do Nordeste
Postado por Dihelson Mendonça às
1:40 AM 0 comentários


EXTRAIDO DO BLOG DO CRATO

2 comentários:

A.Morais disse...

Antonio.

Noticia melhor,
Que esse açude sangrando;
Somente a Ponta da Serra,
Um dia se emancipando.

A. Morais

Antonio Correia Lima disse...

Obrigado amigo Morais. foi boa , Rimou