sábado, 25 de outubro de 2008

O ADEUS A SEU RAIMUNDO VALDEVINO


Causou grande consternação em nossa região a notícia da morte do Seu Raimundo Valdevino de Brito, aos 90 anos de idade, ainda lúcido, mas enfermo há alguns meses. O fato ocorreu na manhã desta sexta feira, dia 24, em sua residência à Rua Bernardo Vieira em Ponta da Serra, onde seu corpo foi velado por 24 horas, tendo sua missa de corpo presente se dado às sete da manhã do dia seguinte, seguido do seu sepultamento no cemitério local.
Filho do casal José Valdevino da Cruz e Joaquina Alves de Brito, nasceu no entorno da Povoação de Ponta da Serra no dia15 de julho de 1918, onde se casou, em 1945, com Neuza Holanda Valdevino com quem teve 11 filhos e de onde nunca arredou o seu pé. Foi, sem dúvidas, um exemplar chefe de família.
Viveu da agricultura e do fabrico de tijolos (olaria) de onde tirou o sustento da família.
Devemos dizer que o Seu Raimundo Valdevino foi um dos filhos de Ponta da Serra mais bem informados dos acotencimentos do país, desde a década de 30 até os dias de hoje. Acreditamos ter sido um grande político (sem nunca ter sido candidato ou cabo eleitoral)., pois, viveu plenamente, debatendo com seus contemporâneos, todos os movimentos políticos, a nível de Brasil e de mundo, nos últimos 70 anos. Foi um grande defensor da democracia, expondo esse seu ideal, quando da ditadura getulista e quando do golpe militar de 64. A prova do que dizemos aqui foi dada quando da sua manifestação de ir votar nesta que seria a sua última eleição. Podemos dizer, portanto, que ele fechou com chave de ouro a sua vida como um cidadão consciente do seu dever, exercendo o direito ao voto, direito este que lhe foi cerceado nos golpes políticos de 30 e de 64.
Só nos resta, agora, rezar por sua alma e rogar Deus um Bom Lugar no Céu junto a seus entes já falecidos, tendo ao seu lado todos aqueles seus amigos que lhes esperam para continuar com aquele bom papo.
Agradecemos pela sua contribuição ao desenvolvimento da nossa comunidade e sentimos por não ter alcançado a nossa Ponta da Serra emancipada, fato este que está se concretizando.
Adeus Seu Raimundo!

Um comentário:

Daniela disse...

estou aqui bem longe daí da ponta da serra, aqui em são paulo, e ficar sabendo de uma notícia dessa, sem poder estar perto, é muito difícil, pois tizin, que nós o chamávamos, foi muito importante em minha criação, na casa dele eu passei boa parte de minha infância, pois ele sendo irmão de meu avô, seu zé valdevino, fazia parte de minha vida também...obrigada tizin pelos ótimos momentos que o senhor me proporcionou enquanto minha infância!!e de onde o senhor estiver e eu sei que está perto de seus irmãos agora e também de meu pai, olhe aqui por nós e nos abençõe, amo o senhor como amo a meu avô!!
daniela brito