sexta-feira, 15 de agosto de 2008

PROJETO VERDE VIDA INAUGURA TEATRO



Projeto Verde Vida inaugura o Teatro Frei Beda neste domingo 17. A comemoração acontece na sede do Sítio Catingueira.

O Projeto Verde Vida abrange várias vertentes artísticas e cria, a partir disso, um novo espaço para difundir e divulgar as artes homenageando Frei Beda Vickermann, idealizador da entidade Aktions Kreis Pater Beda (Círculo de Ações Frei Beda) na Alemanha que financia projetos de ações sociais para o Nordeste brasileiro. A ONG Verde Vida ao longo dos seus 14 anos de existência sempre obteve o incentivo e o apoio de Frei Beda.
O evento de inauguração do Teatro acontece a partir das 15h00 e conta com apresentações de música com a Banda Catingueira, espetáculos de circo e dança, além de exposições de fotografias, artes plásticas e artesanato produzidos pelos educadores e alunos do Projeto.
O espetáculo Sonhos da Cia de Dança do Projeto Verde Vida traz uma coreografia contemporânea coordenada pelo facilitador Alysson Amâncio e produzido pelo Projeto. “Em um mundo contemporâneo que impera a velocidade e milhões de informações são lançadas a todo o instante é difícil para qualquer criança ou adolescente, seja em Tókio, Nova Iorque ou Ponta da Serra se deparar com a futura competitividade e os diversos obstáculos que o mundo real lhe reserva, as vezes dá vontade de desistir e não lutar, mas quando o sonho é concreto e podemos contar com o próximo, é sempre possível ultrapassar barreiras”, comenta o diretor do espetáculo e ainda acrescenta: o espetáculo Sonhos é uma coreografia de dança contemporânea que fala dessa temática, limites e vitórias.
O grupo de dança Reizado Feminino do Projeto Verde Vida é composto por 12 meninas que dançam e brincam o Reizado e o Coco. Este grupo faz parte da oficina de Dança Regional coordenada por Ridalvo Felix de Araujo que desde março deste ano vem trabalhando junto com os alunos o resgate e a valorização da cultura regional.
As oficinas de artes plásticas e artesanato ministradas por Marcos Xenofonte, traz a exposição Direitos das Crianças e dos Adolescentes. Este trabalho foi praticado durante um mês onde os aprendizes desenvolveram esta temática produzindo pinturas em telas.
O documentário A Última Badalada terá sua primeira exibição pública. Este curta-metragem dirigido por Paloma Lopes e Allyson Leite e produzido por Karina Valdevino e Diogo Brasil conta a história de vida de Maria Ferreira da Silva conhecida pela comunidade de Ponta da Serra como Dona Maricô. Esta mulher que há mais de 25 anos anuncia, através do sino da igreja Matriz de Ponta da Serra, o falecimento de alguém e festas do padroeiro São José. “Este vídeo teve o intuito de mostrar à comunidade de Ponta da Serra quem realmente toca o sino da igreja Matriz. Pois, por aqui, muitos não sabem que Dona Maricô pratica tal ato com livre e espontânea vontade”, relata Paloma Lopes. “Para cada ocasião as badaladas do sino tem um toque especifico”, comenta Allyson Leite.
A exposição Cotidiano coordenada pelos fotógrafos Allan Bastos e Nívea Uchôa apresentam 30 fotografias produzidas por alunos do Projeto durante as oficinas de Fotografia e Linguagem Cinematográfica. Esta exposição foi inspirada na vida cotidiana dos moradores de Ponta da Serra.
O espetáculo Brincando que se Aprende traz a apresentação da arte circense que vem acompanhada de palhaços, acrobacia de solo (saltos), malabares, pernas de pau entre outros. Este grupo de Circo é coordenado por Robson Sales e conta com a participação de 12 alunos.
Um domingo convidativo para aqueles que apreciam as artes.

SERVIÇO:


O Projeto Verde Vida existe desde 1994 e se tornou uma Organização não-governamental legalmente fundada em 1998, sob a iniciativa de Marcos António Xenofonte de Almeida.
Hoje o Projeto tem o patrocínio da Petrobras Distribuidora, por meio de convênio realizado com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e do Criança Esperança, parceria da Rede Globo com a Unesco. Ao longo de seus 14 anos de existência, a ONG Verde Vida vem recebendo patrocínio da organização alemã Aktionskreis Pater Beda. Além de parceiros como a Prefeitura Municipal do Crato, o Serviço Social do Comércio (SESC) por meio de seu programa Mesa Brasil e da Associação Audiovisual do Crato (AAC).


Hosana Régia Quinderé
Assessoria de Comunicação
Projeto Verde Vida – Ponta da Serra – Crato-CE

2 comentários:

elmano rodrigues pinheiro disse...

Toinho,parabéns pelo belo trabalho.
Como você faz história na Urca, gostaria de te oferecer uma série de títulos na sua área e áreas afins, para turbinar um pouco a sua biblioteca,ou para melhorar o acervo da biblioteca da Ponta da Serra.
Se tiveres alguém conhecido em Brasília, que possa levar pra você, é só avisar por elmanorodrigues01@yahoo.com.br, ou me procurares pelo orkut, se tiveres.
O João,Bruna,e Edilania aí no Sitio Juá, tem o meu contato,ou o de Alcimena.
Um abraço fraterno.

Hermano disse...

Tudo o que vi me tocou profundamente. Fiz reflexões sobre cada etapa do que aí foi demonstrado significativamente. Isto comprova que a globalização não sepultou ações e atos belíssimos, como os que foram elucidados. Parabéns Toinho!

Hermano Roldão. Crato, 17/09/2008.